sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Poema pequenino .

Na foto, eu e os meus pequeninos :)



Para aquela pessoa importante,
que se chama Catarina..
Nunca me esquecerei de ti,
És a minha pequenina.


Quando não estiveres bem,
E quiseres deitar tudo a perder,
Lembra – te que tens uma amiga
Que nunca te quer ver sofrer.


Admiro o teu grande sorriso,
a tua simpatia e bondade.
És uma grande pessoa,
Essa é a pura verdade.


Contigo passo o tempo a rir.
Sempre contente esta menina.
Obrigada pela grande amizade,
Em que a felicidade domina.

:)

Rita f.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Um poema vindo do coração.



















Tancos.


Tenho saudade da chuva, suave, macia,
que tornava a nobre terra molhada e fria.
A saudade das folhas caídas no chão,
do vento que as levava e arrefecia o coração.


A saudade das pedras que pertenciam àquele caminho,
conhecendo os passos de quem caminhava sozinho.
Eu observava o sol por entre as telhas partidas,
sem ver alma de outras vidas conhecidas.


A saudade dos dias quentes e longos aperta.
Sinto alguém que me fecha a única porta aberta.
Esse lugar eu tenho gravado na minha memória,
Ao mesmo tempo choro e rio; ficará p'ra história.


Para quem ainda não conhecia os meus pobres poemas :)


beijinhos da Rita f.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Olá leitores e leitoras !

Sei que não escrevo aqui há imenso tempo, mas não quero que pensem que esqueci o meu queridíssimo blog. Tenho andado muito atarefada, e o que dificultou ainda mais escrever aqui foi o facto de não ter internet; por agora já tenho . Apenas tive tempo de modificar os posts anteriores, de maneira a passar o Português - messenger, para Português - Português. Esperemos que não aconteça mais nada que me prive de escrever aqui.
Quando tiver mais tempo publico alguma coisa de interessante no blog.

Atenciosamente,

Rita f.