sábado, 31 de outubro de 2009

Ai se soubesses (...)


Se soubesses
se sonhasses, se pensasses (...)


Ai se pudesses voltar, e colorir o sorriso que se refugia na dor da saudade...!
Se pudesses cantar de novo para mim, e me fizesses adormecer desta realidade...!


(...) Nas saudades que trazes
Na falta que fazes.



Rita f.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009





















Atira-te ao mar escuro de incertezas
num balanço fundo,
livre de cordas presas.

Sente o som da brisa que te embala
neste cofre azul,
onde o silêncio te fala.

Oh minha eterna e dura melodia,
confere um novo rumo
a quem dá cor ao dia.

Rita f.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Areia, sol e mar






Mar que vens,
Mar que te vais.
Não há mar que não saiba as voltas
que as redes dão no cais.
Mar que leva,
Mar que não traz.
Mar que apaga as pegadas
que o próprio caminho faz.

Rita f.

Nada

Memórias
Pensamentos
Fragmentos (...)

Memórias de quase tudo
Memórias de quase nada
Sonhos desfeitos
perdidos
Numa lembrança quase apagada

Pedaços do mundo
À beira da estrada
caminhos pisados
em busca de
(nada)
.

Rita f.

Luz



Sol que brilhas de longe,
e iluminas quem está perto.
Luz de vida, que me guia,
neste destino incerto.

Brilho vivo, incandescente;
Sopro leve que dá cor.
Leva a mágoa e a tristeza,
desta nuvem incolor.



Rita f.


sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Brisa fria


Mãos frias, dor de alma
Mãos frias, o lamento (...)
Dor fria, mãe da alma,
que me assombra o pensamento.

Rita f.

Rio, que me escutas







Desses dias fica o brilho,
o sorriso que aquecia;
e essa musica anoitece,
numa gota de água fria.

O vento já não traz frio,
nem tira a sorte a quem não tem.
Sentada à beira do rio (...)


(...) À espera de quem não vem.





Rita f.

sábado, 3 de outubro de 2009

now


Vento que aquece,
Sombra que abraça
Onda que não leva
o caminho que traças (...)



i don't wanna go home. i just wanna be with you.



Rita f.