quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Que venha

Novo ano.
Outro.

Mais um para colorir, dar forma aos nossos sonhos, e juntar aos outros, que se amontoam, numa mistura de memórias e recordações.
Mais um para sorrir, crescer, poder sonhar e aprender. Mais uma oportunidade para limar as nossas falhas, rir sem limites, viver sem restrições. Deixando-nos envolver pelo ritmo, pela melodia, pelo caminho que traçamos dia-a-dia.

Mais um para sentir, para gravar memórias. Para percorrer todo o que há de mais profundo, amando cada cantinho do mundo. Incondicionalmente. Ter a imaginação das histórias, saber partilhar as nossas glórias.

Abraçar, não desistir, não largar.


Obrigada a todos aqueles que conseguem mudar o meu pequeno mundo, todos os dias. Que lhe conferem um brilho diferente, mesmo quando algo parece não estar bem. De uma maneira ou de outra, das mais diferentes maneiras, marcam, marcam muito. Um obrigada sincero.


(...) Porque a vida é curta de mais, e cada momento é um sopro que não se repete, não se apaga, nem volta atrás (...)



Novo ano? Que venha.
Rita f.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Alma vazia

Oh.
Água fria.
Sacudo a areia,
procurando a melodia.
Já não brilha, o sol que dantes sorria.
As ondas levam o tudo, roubam cor, alma vazia
Oh.
Ventos de Norte.
Que trazem o frio, a dor, a morte.
Que tiram a esperança a quem já teve sorte.
(...)
Oh, alma vazia que te tornaste forte.


Rita f.