quinta-feira, 29 de outubro de 2009





















Atira-te ao mar escuro de incertezas
num balanço fundo,
livre de cordas presas.

Sente o som da brisa que te embala
neste cofre azul,
onde o silêncio te fala.

Oh minha eterna e dura melodia,
confere um novo rumo
a quem dá cor ao dia.

Rita f.

1 comentário:

Bells disse...

Oh Ritinha...kdo é k escreves pra mim???
Eu fico smp encantada com os teus textos e os teus poemas...Kero mxm mto um só pra mim.E dpx vou dizer..."Foi a Ritinha k escreveu pra mim...é especial pk ninguém tem um igual ao meu".LOL...
Beijão*