quarta-feira, 28 de maio de 2008

Memórias para sempre


Dor devido à saudade, devido ao que passou e não voltará, ao que ficou e que permanecerá. :')


Para a minha Inês:

Relembro duas crianças,
cabelos longos com tranças.
Sorrisos simples e puros,
espíritos seguros.

Brincadeiras sem sentido,
correrias até cansar,
Rasgões no melhor vestido,
histórias à hora de deitar.

Birras, amuos e zangas,
acabados por esquecer,
de novo crianças alegres,
amizade a florescer.

Se houve choros e gritos
As duas não estavam perdidas,
Foi nas piores alturas,
que mais estivemos unidas.

Nunca nos vamos perder,
nunca nos vamos deixar.
A nossa história começou,
e não poderá acabar.


Rita f.