quinta-feira, 10 de julho de 2008

'A Moment Like This'


E as saudades apertam. Sinto a falta daquela voz que me acalmava sempre que acordava alvoroçada, daqueles gestos carinhosos que me embalavam no frio da noite, daqueles brancos cabelos sedosos que me tocavam na cara e me faziam sorrir, daquele ‘Dorme, Ritinha’ que tanto gostava de ouvir, daquela alma viva e terna que me guiava para todo o lado. Tenho saudades, muitas saudades, daqueles momentos avó-neta, em que eu me sentava na cama a ouvir as mais variadas histórias que aquela pessoa tão bondosa tinha para me contar. A minha imaginação de criança fazia-me voar, vaguear por um mundo só meu, passar por lugares inimagináveis, escutando aquela doce melodia que entoava na minha cabeça, sem fim. Era tudo tão perfeito, tão calmo, tão puro.
E ela trabalhava tanto, ao mesmo tempo que tomava conta de mim, criança irrequieta e curiosa. E eu olhava bem os olhos cansados daquela pessoa sempre tão enérgica, e pensava: ‘Como é que és tão incansável, tu que trabalhas tanto ao cuidar de mim?’. Mas ela nunca se sentia cansada, nunca estava mal. Mesmo naqueles dias mais cinzentos e deprimentes eu conseguia encontrar a felicidade estampada naquele rosto. Quando havia algum problema, ela não se deixava ir abaixo. E eu observava aquele grande sorriso. O meu mundo parava para admirar aquela senhora. Para ela, o facto de eu estar bem bastava para ela estar também.
Nunca vi ninguém assim. Nunca vi ninguém que desse tanto de si próprio aos outros, não assim.
Custa-me pensar que um dia ela não estará cá quando eu a procurar, assim como eu não tenho estado presente quando mais precisa de mim. Custa-me pensar que um dia entrarei por aquela porta, e ela não estará lá para me receber, de braços abertos, olhos a brilhar, como costumava estar. Custa-me entender que não será sempre assim.


Em tudo o que puder, estou aqui.

Adoro-te, Avozinha.
Rita f.

6 comentários:

John@ disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ayala disse...

É Magia.
Vergilio Ferreira disse-o: Palavras são Pedras.


Outro alguém disse: Pedras no caminho? Guardá-las-ei e construirei o meu próprio mundo com elas.

É o que nós fazemos.
Construimos um mundo mágico com as palavras.

Nuno disse...

Estou tao orgulhoso de ti Maninha Linda =D

As melhoras!

Bijinho do teu maninho***

Joana disse...

:)
Quase que chorei

Nuno disse...

Maninha Linda =D

Dá tambem uma vista de olhos no meu blog, táh?

Beijinho*

Sara'Rodrigues disse...

Tenho um medo enorme de perder a minha avó, so queria que ele tivesse comigo para a eternidade*
Custa-me pensar que nao pode ser assim :x